6 Dicas que ajudam na adaptação das lentes de contato

adaptação das lentes de contato

Quando você passa por uma mudança importante em qualquer etapa da vida, sempre é preciso um período de adaptação: quando um relacionamento começa ou termina, quando você entra na faculdade, quando começa um novo emprego ou uma nova dieta. Quando começa a usar lentes de contato, também é assim.

Hoje você vai conferir nossas dicas para ajudar a atravessar esse período de adaptação com sucesso, e se acostumar o quanto antes ao uso das lentes de contato. Afinal, elas trazem tantos benefícios que você não vai querer mais largar!

1. Consulte o oftalmologista

A primeira dica é simples: marque uma consulta com um oftalmologista de confiança. Não tente fazer o processo de adaptação sozinho. Nem pense em sair de casa um dia e comprar lentes de contato por conta própria, sem a orientação de um especialista.

O oftalmologista é a única pessoa que pode realmente diagnosticar seu problema de visão e calcular o grau adequado da lente para resolvê-lo.
Portanto, consultar o oftalmologista é indispensável para fazer a adaptação das lentes de contato.

2. Opte por lentes gelatinosas

No mercado (ou melhor, nos consultórios oftalmológicos e óticas), você encontra dois tipos de lentes de contato: rígidas e gelatinosas. As rígidas têm uma estrutura mais dura, enquanto as gelatinosas são flexíveis. Por outro lado, muitas lentes gelatinosas – não todas, claro – são menos permeáveis ao ar do que as rígidas, o que significa que elas podem prejudicar um pouco a oxigenação dos olhos.

Então, qual delas escolher?

Embora as lentes rígidas sejam conhecidas por pela boa oxigenação, vale a pena apostar nas lentes gelatinosas durante o período de adaptação das lentes de contato. Isso porque a flexibilidade reduz o desconforto no uso.

Depois de se acostumar bem com as lentes, você pode mudar para as rígidas, se sentir que a oxigenação proporcionada pelas gelatinosas não é suficiente. Ou, você pode experimentar as lentes Silidrogel da Central Oftálmica, que reúnem o melhor dos dois mundos: flexibilidade e alta permeabilidade gasosa.

3. Use as lentes por períodos reduzidos

Quando você está completamente acostumado, pode ficar com as lentes o dia todo, colocando pela manhã e retirando só à noite; mas, enquanto elas ainda são novidade, é melhor limitar-se a duas ou três horas de cada vez.

Fazendo isso, a chance de apresentar algum tipo de reação cai bastante. E, mesmo que você tenha alguma reação, ela não vai ser tão forte quanto se ficasse com as lentes por um período maior.

4. Fique muito atento a reações

Sim, reações ainda podem acontecer, mesmo usando as lentes de contato por períodos reduzidos. Então, você precisa ficar atento para perceber rapidamente qualquer alteração. Alguns exemplos são:

  • olhos vermelhos;
  • olhos lacrimejantes;
  • sensibilidade à luz;
  • sensação de olhos secos;
  • alergia;
  • inflamação.

É importante dizer que as causas para uma reação podem ser várias, e identificar a raiz do problema é muito importante. Somente assim será possível resolver a situação e continuar usando as lentes. E quem vai fazer isso? Acertou, o oftalmologista!

Ao identificar qualquer reação, você deve marcar uma nova consulta para relatar o problema ao seu oftalmologista.

5. Aprenda a usar corretamente as lentes

A adaptação das lentes de contato não é apenas uma adaptação física, de acostumar os olhos a esse novo elemento, mas também uma adaptação de hábitos. Você precisa aprender a usá-las corretamente, o que inclui saber como colocar, retirar e cuidar das lentes.

adaptação das lentes de contato

Existem muitos pontos que exigem sua atenção:

  • Não manipular as lentes com as mãos sujas;
  • Não colocar as lentes ao contrário, no caso das gelatinosas;
  • Não ficar com as lentes quando for dormir;
  • Não usar as lentes por mais tempo do que o recomendado pelo fabricante;
  • Não guardar as lentes sem higienizá-las antes, no caso das lentes de uso prolongado.

Pode parecer trabalhoso, mas é realmente apenas uma questão de aprender o jeito certo de usar as lentes e transformá-lo num hábito.

6. Experimente diferentes lentes

O oftalmologista é quem vai dizer qual é seu problema de visão e o grau adequado, mas é você quem vai escolher a marca e o modelo de lente ao qual se adapta melhor.

É importante lembrar que diferentes opções apresentam diferentes características, e resultam em diferentes experiências para você, o usuário. Algumas características podem fazer com que a adaptação das lentes de contato seja bem mais fácil.

Você pode basear sua escolha em informações de diversas fontes, mas nada é tão bom quanto testar pessoalmente as lentes e tirar suas próprias conclusões.

Um bom exemplo são as lentes Bioview, Silidrogel e Biosoft da Central Oftálmica, que possuem características que priorizam o conforto. Assim, elas são ótimas escolhas para quem quer trocar os óculos por lentes.

O período de adaptação pode ser desafiador mas, depois que você estiver acostumado com as lentes, vai perceber que elas trazem muitos benefícios para sua vida, incluindo a qualidade superior da visão e a praticidade no dia a dia.

Agora que você sabe como passar pela adaptação das lentes de contato, aproveite para aprender como escolher a lente de contato ideal para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *