5 Dicas para adaptação com lentes multifocais

Blog

lentes de contato multifocais||lentes de contato multifocais

Você sabe o que são lentes de contato multifocais? Também conhecida como “lente progressiva”, ela permite ao usuário enxergar em diferentes distâncias usando as mesmas lentes.

Esses dispositivos são muito eficazes na correção de problemas de visão próprios da idade, como presbiopia, por exemplo, em que o olho já não consegue focar objetos de perto.

As versões mais modernas das multifocais proporcionam uma graduação para objetos muito próximos; uma graduação para objetos vistos de longe e, também, graduações para as distâncias intermédias.

Tipos de lentes de contato multifocais

O conceito de lentes multifocais veio através da introdução das “lentes de monovisão”.

Seu funcionamento é bem simples e opera da seguinte maneira: uma lente de contato para visão de perto é colocada em um olho, e a outra, para longe, é colocada no outro olho.

A habituação e o cérebro fazem o resto.

Um pouco mais à frente, vieram as “lentes bifocais”, onde, na mesma lente, a graduação para visão de perto é incorporada na parte inferior; já o campo de visão para longe é integrado à parte superior.

Chegamos então à versão mais moderna da multifocais, que proporciona uma visão simultânea na mesma lente.

Ao contrário das lentes bifocais, que possuem uma borda nítida entre as zonas graduadas da visão de perto e de longe, as multifocais de visão simultânea são concebidas com uma transição em diferentes graus de forma progressiva.

A configuração mais comum desse tipo de lente é formada através de um conjunto de anéis circulares concêntricos de graduações para diversas distâncias de visualização.

No entanto, existem também desenhos combinados, que mantêm tanto as graduações de perto como de longe próximas do centro do olho e simulam uma experiência de visualização natural corrigindo os pontos específicos de aberração dos olhos.

Adaptação às lentes multifocais

Lentes de contato multifocal
Seja qual for o tipo de lente, são necessários alguns dias para que a adaptação seja feita.

A adaptação às lentes de contato multifocais ainda é uma dúvida muito grande para quem vai usá-las pela primeira vez.

E elas são, de fato, mais difíceis em termos de adaptação devido a uma experiência de visualização diferente.

Durante esta fase é comum enxergar com algumas distorções que podem dificultar ações como usar escadas ou dirigir carros, além de leves dores de cabeça (devido à transição do grau).

No entanto, após o período de adaptação, que dura em torno de uma semana, esses incômodos desaparecem.

5 Dicas para adaptação com lentes multifocais

lentes de contato multifocais
Durante a fase de adaptação, acostume sua visão aos diferentes ângulos.
1 – Converse com seu oftalmologista

Uma consulta ao oftalmologista é fundamental, pois este profissional irá avaliar com precisão os graus corretos para sua lente, bem como prestar o melhor atendimento na fase de adaptação.

O ajuste personalizado das lentes de contato multifocais é necessário como parte de uma consulta aprofundada, pois estas lentes devem ser ajustadas de acordo com o tamanho da pupila de cada indivíduo.

Além disso, o oftalmologista prestará o atendimento necessário durante os primeiros dias de uso das lentes, na fase de adaptação.

2 – Tenha paciência no início

Quem desiste logo na primeira tentativa, nunca vai usar uma lente de contato multifocal!

O começo será um pouco difícil, pois há uma estranheza natural, afinal, quando colocamos qualquer lente de correção visual, nosso cérebro precisa se adaptar para interpretar a nova forma como os olhos estão captando as imagens.

3 – Treine seu cérebro

Você deve ajudar o seu cérebro a se acostumar com as novas lentes, treinando-o.

Apesar do desconforto, será necessário insistir no uso das lentes, ajudando e estimulando seu cérebro a interpretar a nova forma de ver os objetos.

Ao longo desse período, no entanto, você deverá sentir uma diminuição da intensidade de alguns sintomas típicos da adaptação com as lentes multifocais.

O tempo de adaptação varia de pessoa para pessoa e de lente para lente, mas, de uma maneira geral, a adaptação acontece ao longo de uma semana, em média.

Se após 15 dias os sintomas persistirem, será necessária uma nova consulta com seu oftalmologista.

4– Entenda o campo de visão

Uma vez utilizando lentes multifocais, esteja consciente da área de transição entre os campos de visão que essas lentes possuem: para longe, intermediário e para perto. 

Por exemplo, na parte superior da lente, você vai ver para longe. Para perto, você vai enxergar entre o centro e a parte inferior das lentes.

A adaptação é natural. Porém, o processo pode ser acelerado se feito de uma forma consciente no início.

5 – Escolha lentes de boa procedência

É fundamental escolher uma lente multifocal de qualidade e que tenha boa procedência.

A Central Oftálmica é referência na produção de lentes de contato, oferecendo produtos de alta qualidade e tecnologia.

Um exemplo são as lentes Bioview Multifocal.

Produzidas com material hidrofílico de alta performance pelo inovador e patenteado processo ‘‘Micro Molden System’’.

Essas lentes possuem toricidade interna e desenho asférico que proporcionam a correção de problemas de visão como a presbiopia oferecendo muito conforto aos olhos.

E para conferir mais dicas sobre adaptação a lentes multifocais, confira esse tutorial: “Passo a passo para ter sucesso na adaptação de lente multifocal”.

Categorias

Postagens Recentes