Alergia a lentes de contato? 5 maneiras de evitar esse desconforto

Blog

Moça coçando os olhos por conta de alergia.

Você sabia que existem pessoas que podem desenvolver alergia a lentes de contato? O surgimento de vermelhidão, coceira, desconforto, sensibilidade à luz, ardência e outros sintomas pode indicar que uma reação alérgica está acontecendo.

Identificar a provável causa pode demandar uma análise cuidadosa do seu médico. No entanto, existem alguns cuidados que podem ser tomados para evitar eventuais desconfortos decorrentes dessa situação. Esse texto irá tratar desse assunto.

Vem com a gente!

O que é uma alergia?

Primeiramente, você sabe o que é uma alergia? Em uma definição sucinta, alergia pode ser entendida como uma reação anormal de nosso sistema imunológico a substâncias estranhas (alérgenos), mas que normalmente são inofensivas.

Espirros, irritação da pele e vômitos estão entre os principais sintomas de uma alergia.

Alérgenos mais comuns:
  • Pólen
  • Ambrosia (Erva-daninha comum nos EUA e Europa)
  • Grama
  • Pelos de animais
  • Ácaros
  • Esporos de mofo
  • Poeira

O que você precisa saber sobre alergia a lentes de contato?

Close em olho vermelho por conta de alergia
Olhos vermelhos estão entre os sintomas mais comuns de alergia.

E no caso das lentes de contato? Como acontece? Bem, esse problema não é incomum e pode acontecer inclusive em pessoas que usam lentes de contato há anos e nunca tiveram nenhum tipo de problema antes.

Segundo especialistas, há casos em que usuários desenvolvem uma alergia tão grave que podem chegar ao ponto de criarem total intolerância ao uso do dispositivo. Algumas pessoas vão se sensibilizando ao longo do tempo, na maioria das vezes devido ao uso inadequado das lentes de contato ou dos produtos de limpeza.

Reações alérgicas retardadas

No caso das pessoas que apresentam sensibilidade ao uso das lentes após uns meses de uso, o mais provável é que se trata de uma reação alérgica devido às soluções oftalmológicas de limpeza e desinfecção. A irritação provocada pela sensibilidade aos compostos desses colírios é comum de aparecer apenas após algum tempo de uso, sobretudo em soluções contendo clorexidina e cloreto de benzalcônio.

Isso acontece porque, mesmo quando o paciente nunca apresentou nenhuma alergia ou sensibilidade aos compostos utilizados, o uso diário acaba se tornando um fator de risco para o desenvolvimento da alergia. Pessoas que já têm em seu histórico algum tipo de problema com irritação ou sensibilidade provocadas pelo uso de lentes também são mais propensas a apresentarem alergias em algum momento.

Outra característica que torna mais provável que a alergia seja causada pelo uso de soluções oftalmológicas é devido à quantidade de compostos presentes nesses colírios. Com o passar do tempo, esse tipo de solução ficou mais complexa do ponto de vista químico, pois são pensadas para resolver uma série de demandas em um único produto.

Assim, é comum que um colírio tenha a função de limpar os olhos de poeiras, desinfetar e lubrificar. Quanto mais complexa é a solução oftalmológica, maiores são as possibilidades de reações alérgicas e maior é a exposição dos olhos às substâncias químicas diariamente e no longo prazo.

Compatibilidade entre materiais da lente e soluções oftalmológicas

Um dos problemas enfrentados com o aumento de alergias em pacientes que utilizam lentes de contato foi encontrar materiais que resolvessem essa demanda, as lentes gelatinosas surgiram como resultado desse esforço.

No entanto, um problema não previsto da inserção desse novo produto no mercado foi a incompatibilidade entre as lentes gelatinosas e alguns dos compostos químicos presentes nas soluções oftalmológicas, como o hidrogel de silicone. A reação entre esses dois materiais aumentou a probabilidade de inflamações entre a esclera e a córnea.

A razão é que novos compostos de hidrogel de silicone apresentam alta permeabilidade ao oxigênio e, quando em contato com as lentes gelatinosas, trazem resultados indesejados. Por isso, alterações precisaram ser realizadas em um dos dois materiais, lente gelatinosa ou solução, para aumentar a biocompatibilidade entre eles.

Alergias temporárias

Além disso, a alergia a lentes pode aparecer derivada de outros tipos de alergia e irritações e, nesses casos, o uso das lentes tende a piorar os sintomas presentes. No entanto, muitas das alergias que podem afetar os seus olhos são apenas temporárias ou provocadas por fatores ambientais, que causam coceiras e vermelhidão nos olhos.

É importante considerar que o uso das lentes de contato, apesar de corriqueiro, pode ser considerado um fator de risco para o desenvolvimento de infecção ocular, alergias e irritações.

Quando alguns desses sintomas surgem, o ideal é procurar pela avaliação de um oftalmologista, já que tanto problemas mais graves quanto irritações temporárias apresentam os mesmos sintomas, sendo necessária uma avaliação cuidadosa para saber quais são os cuidados mais adequados para cada caso.

As ocorrências mais comuns de alergia ou intolerância ao uso acontecem porque o usuário não produz lágrima suficiente para lubrificar o olho e, ao mesmo tempo, hidratar as lentes de contato.

Por que lágrimas são importantes para a saúde dos olhos?

Produzindo uma boa quantidade de lágrima, o paciente tem como manter a lubrificação do olho, aumentando sua proteção natural contra agentes externos, além de manter as lentes hidratadas. No entanto, quando há a produção de pouca lágrima, as lentes podem induzir ou piorar alergias como o problema do olho seco, quase sempre decorrente de uma situação de “desleixo”.

Se o usuário esquecer as lentes gelatinosas, por exemplo, fora do estojo, elas literalmente desidratam, tornando-se mais secas e, portanto, quando forem colocadas novamente irão absorver mais água do que o normal, dividindo a demanda por lágrimas com os olhos.

O caso acima é um exemplo prático sobre a relação entre a falta de cuidados com a higiene e a manutenção das lentes, e os riscos de contrair algum tipo de alergia.

Além da vermelhidão nos olhos, outros sintomas que podem ser decorrentes de alergia são o lacrimejamento constante, a coceira intensa, inchaço e sensibilidade acentuada à luz.

Há situações em que alergias podem evoluir para casos mais graves. Portanto, é fundamental procurar um especialista caso algum desses sintomas persista.

Lembre-se: a alergia é uma reação de defesa do organismo contra alguma substância indesejável, e somente com a intervenção de um profissional será possível descobrir qual é a substância, o nível de gravidade e como combatê-la de forma eficaz.

Quais são as causas da alergia a lentes de contato?

A ida de um paciente ao médico relatando os sintomas da alergia de contato pode ser revelar muitas causas, pois, como já mencionados, as irritações, vermelhidão, coceira e desconforto podem esconder muitas causas, desde uma alergia sazonal até um problema mais grave que pode comprometer a saúde dos olhos no longo prazo.

Por isso, o médico oftalmologista deverá considerar diversos fatores em sua avaliação:

  • As características da lente de contato, como o material de confecção e até o ajuste da lente;
  • Os comportamentos do paciente, como a frequência de uso, utilização de colírios e outros medicamentos complementares, o seguimento das instruções básicas de uso;
  • As condições da saúde dos olhos, a presença de determinadas condições, como os olhos secos, doenças e a predisposição genética;
  • A composição da solução de limpeza e desinfecção utilizada pelo paciente, entre outros fatores.

Uma abordagem cuidadosa e conversa franca com o paciente para analisar a sua saúde no geral em busca de outras condições e doenças que podem causar alguns desses sintomas, além de uma abordagem ampla, é essencial para descobrir a causa da alergia.

O que fazer em caso de alergia a lentes de contato?

O primeiro passo recomendado em caso de surgimento de qualquer sintoma de alergia é interromper o uso das lentes até a próxima consulta com o seu médico. Além disso, os cuidados básicos de uso devem ser seguidos à risca para evitar infecções e maiores chances de surgirem problemas durante o uso das lentes. Dessa maneira, reexaminar as instruções pode ajudá-lo a identificar uma provável causa.

Apesar da irritação com o uso das lentes ser um sintoma comum e até mesmo esperado, quando se apresenta de forma prolongada e causa muitos prejuízos para o paciente, é necessário investigar se o material utilizado na confecção das lentes não é o causador da alergia.

Nesses casos, o melhor caminho é mudar para lentes que sejam fabricadas a partir de outros materiais, que se adaptem melhor ao seu sistema óptico.

Além do uso das lentes, outra possibilidade é que a sua alergia tenha origem no colírio para os olhos utilizados. Pode ser que a formulação da marca ou, ainda, algum composto utilizado esteja causando irritação e incômodo aos seus olhos.

Converse com o seu médico para descobrir o que pode estar causando os sintomas de alergia e, quando necessário, mudar o produto utilizado para outros com o qual os seus olhos se adaptem melhor.

Há situações em que alergias podem evoluir para casos mais graves. Portanto, é fundamental procurar um especialista caso algum desses sintomas persistir.

Lembre-se: a alergia é uma reação de defesa do organismo contra alguma substância indesejável, e somente com a intervenção de um profissional será possível descobrir qual é a substância, o nível de gravidade e como combatê-la de forma eficaz.

5 maneiras de evitar alergia a lentes de contato e o desconforto decorrente desse problema

Mulher fazendo compressa no olho direito.
Fazer compressas nos olhos ajuda a aliviar o desconforto provocado pela alergia.

Somente um especialista poderá dizer se você deve ou não seguir usando as lentes de contato após o diagnóstico de uma alergia. Porém, é possível evitar uma alergia de maior gravidade agindo de maneira correta assim que os sintomas aparecerem. Veja alguns exemplos:

Não toque nem esfregue os olhos

Nos primeiros sinais de uma alergia, limpe as mãos adequadamente e remova as lentes sem esfregar ou coçar os olhos. Também é importante lavar o rosto frequentemente para remover potenciais alérgenos perto dos olhos.

Nunca use a maquiagem de outra pessoa

Maquiagens são potenciais causadoras de alergia. Portanto, se você não quer correr riscos, use somente a sua própria maquiagem, limitando a quantidade para os olhos.

Nunca use lentes de contato de outra pessoa

Pode parecer meio óbvio, mas infelizmente há pessoas que não percebem o risco de usar lentes que não são as suas. O mesmo vale para os estojos: use somente os seus!

Ainda que não ocorra a transmissão de doenças, utilizar lentes de outras pessoas pode interferir no equilíbrio da microbiota natural dos seus olhos e causar irritações e reações inesperadas.

Faça compressas sobre os olhos

Retire as lentes com o devido cuidado e faça uma compressa com água morna sobre os olhos. Essa ação tem grande efeito de alívio sobre o desconforto causado por uma alergia nos olhos.

Deixe os sapatos do lado de fora

Muita gente não dá importância a esse fato, mas os sapatos trazem para dentro de casa tudo que encontram na rua, incluindo bactérias e substâncias altamente alérgicas, como o pólen.

Manter os calçados utilizados durante o dia em um espaço externo ou na entrada da casa não evita apenas as reações alérgicas oculares, mas também é uma maneira de prevenir outras infecções e contaminações que podem diminuir a imunidade e causar problemas de saúde.

Lembre-se, se os sintomas da alergia persistirem, procure um especialista o quanto antes. 

E já que o assunto é bem-estar, conheça 10 Bons alimentos para a saúde dos olhos.

Categorias

Postagens Recentes