[Astigmatismo] O que é, quais as causas, sintomas e tipos de tratamento

Blog

Você sabe o que é astigmatismo? Talvez conheça alguém que seja portador dessa condição, ou está experimentando sintomas como a visão borrada quando olha para objetos que estão próximos e distantes.

Se essa falta de nitidez para enxergar objetos descreve a sua situação, saiba que não está sozinho! O astigmatismo é uma condição muito comum. Você provavelmente já ouviu o termo muitas vezes. Mas o que exatamente é isso?

O que é astigmatismo?

Nossos olhos são órgãos que funcionam como uma câmera fotográfica constituída por lentes que captam a imagem e a conduzem ao cérebro, onde realmente se processa a visão.

Para que o olho cumpra seu papel, é preciso que haja luz. Entretanto, isso não basta se existirem alguns defeitos de visão. Por exemplo, pessoas com hipermetropia enxergam mal de perto. Nos míopes, é a visão de longe que está comprometida e, quem tem astigmatismo, enxerga “tudo embaçado”.

E por que isso acontece? Bem, o astigmatismo é uma condição derivada de uma córnea que se desenvolve de forma irregular. Em vez de serem moldadas de forma circular e harmônica em relação ao globo ocular, as córneas formam uma curvatura desigual tornando-se demasiadamente ovais. Isso causa um erro de refração, distorcendo a luz ao entrar nos olhos. Como resultado, as imagens aparecem desfocadas.

Crianças ou adultos nessa condição normalmente têm dificuldade para ler textos ou ver detalhes em objetos próximos ou distantes.

Para saber se você sofre de astigmatismo, é necessário uma consulta com o oftalmologista. Porém, há um teste caseiro que permite identificar os sinais e poderão ajudá-lo a identificar se você tem ou não uma propensão a essa condição.

Causas do astigmatismo

Ninguém sabe exatamente sua causa. No entanto, embora possa haver diferentes origens para a formação do astigmatismo, há uma razão que geralmente é a mais comum: a hereditariedade. 

Se você tem uma visão embaçada, olhe para a sua árvore genealógica. Seus pais ou outros parentes provavelmente também a têm.

E você sempre herda o astigmatismo? Não, às vezes um trauma no olho pode desencadear essa condição. 

Há também o ceratocone, uma doença genética mais rara, de caráter hereditário e evolução lenta, que se manifesta normalmente entre 10 e 25 anos de idade, mas pode progredir até a quarta década de vida ou estabilizar-se com o tempo.

Nas fases iniciais, quando a deformação da córnea não é grave, o uso de óculos é suficiente para recuperar a acuidade visual. No entanto, à medida que o ceratocone evolui, os óculos precisam ser substituídos por lentes de contato, que ajudam a ajustar a superfície anterior da córnea e a corrigir o astigmatismo irregular provocado pela deformidade.

Quer seu astigmatismo seja leve – ou não tão leve -, será necessário algum tipo de correção médica para uma visão clara. Felizmente, a maioria das irregularidades no globo ocular causadas pelo astigmatismo são facilmente corrigíveis.

Sintomas do astigmatismo

O sintoma mais claro de quem é portador dessa condição é a falta de nitidez. Pessoas que sofrem de astigmatismo têm dificuldade em ver objetos próximos e distantes com clareza. Dores de cabeça frequentes também são comuns.

No entanto, a visão embaçada e as dores de cabeção não significam automaticamente que você tem astigmatismo. Podem significar outra coisa. Porém, ao perceber esses sintomas de forma prolongada, você deve procurar imediatamente um médico oftalmologista.

Os sintomas mais comuns são:

  • Não conseguir ler letras pequenas
  • Dificuldade de leitura
  • Visão dupla
  • Incapacidade de ver de perto e de longe sem apertar os olhos
  • Fotofobia (sensibilidade à luz)
  • Piora da acuidade visual à noite (miopia também causa piora da acuidade visual noturna)
  • Dificuldade com foco em palavras e linhas impressas
  • Tensão do olho
  • Olhos cansados
  • Dores de cabeça

Com alguns testes rápidos (e indolores), seu oftalmologista pode avaliar se você ou um membro da família possui o transtorno e quais medidas devem ser tomadas para corrigir o problema.

Para diagnosticar o astigmatismo, o médico pode realizar até quatro tipos de exames:

  • Exame de visão, onde é utilizado um gráfico padronizado, em que o paciente deve ler quadros de letras em diferentes tamanhos;
  • Exame de refração, através da utilização de um aparelho chamado  foróptero, o médico usará lentes corretivas para escrever uma receita para óculos ou lentes de contato de acordo com o que funcionou para você;
  • Ceratometria, que consiste na utilização de um aparelho (ceratômetro) para determinar as curvas mais íngremes e mais planas da córnea, permitindo o diagnóstico;
  • Topografia da córnea, um exame que se faz com o uso de tecnologia avançada capaz de fornecer informações mais detalhadas sobre a forma da córnea com o auxílio de um computador. Esse exame é também muito eficaz para o diagnóstico de ceratocone.

Tratamento para astigmatismo

Felizmente, a maioria das formas de astigmatismo é fácil de se tratar, sendo três as opções corretivas mais comuns:

  • Óculos
  • Lentes de contato
  • Cirurgia refrativa

O objetivo da cirurgia refrativa é corrigir o problema através da reformulação da superfície do olho. É necessário, porém, uma avaliação médica que determine se você está apto para receber uma cirurgia refrativa.

Tenha em mente que, quando se trata de correção da visão para o astigmatismo, existem diversas peculiaridades e nem todas as escolhas são iguais. Além disso, pessoas com mais de 40 anos podem precisar de lentes multifocais ou bifocais.

Converse com seu oftalmologista sobre qual escolha é melhor para você e seu estilo de vida.

Lentes de contato para astigmatismo

O tipo de lentes de contato mais comum para a correção de astigmatismo são as tóricas.

Essas lentes possuem uma zona mais grossa na parte inferior para evitar que elas se movam enquanto estiverem no olho. Isso ajuda a simplificar o encaixe e traz mais conforto ao usuário.

A Central Oftálmica oferece três opções de lentes específicas para correção de astigmatismo, com uma taxa de êxito na adaptação de 98%.

Conheça as lentes tóricas da Central Oftálmica:

Bioview

As lentes Bioview são produzidas por meio de um processo inovador e patenteado pelo fabricante, o Micro Molden System; ou seja, um processo de moldagem por microprecisão. Ele garante que as lentes tenham um ajuste ideal nos olhos, o que torna o uso das lentes ainda mais seguro e confortável.

Na fabricação da Bioview é utilizado um polímero hidrofílico, o que garante hidratação superior e evita o depósito de proteínas, incluindo bactérias.

Silidrogel

Produzidas com Silicone Hidrogel Super-permeável, as lentes Silidrogel, além de confortáveis, proporcionam maior lubrificação aos olhos, pois contêm hialuronato de sódio, que também garante umidade e re-hidratação.

As lentes Silidrogel são eficazes em relação à redução de depósitos de proteínas e bactérias que aderem à superfície da lente, diminuindo significativamente a probabilidade de infecção.

Biosoft

As lentes Biosoft são produzidas com material hidrofílico de alta performance pelo inovador e patenteado processo de “Micro Molden System”. Toricidade interna e desenho asférico que proporcionam a correção das aberrações visuais que traduz a excelência deste produto. O polímero Methafilcon A tem uma alta afinidade com a água, permitindo a hidratação ideal para proporcionar maior conforto.

A Central Oftálmica atua há mais de 30 anos no mercado de lentes de contato e é uma empresa reconhecida pela qualidade e Tecnologia de Alto Desempenho com a qual produz seus produtos.

Clique aqui e conheça nossa linha de lentes de contato.

Categorias

Postagens Recentes