A carregar...
  • R. Misael Pedreira da Silva, 98 - Santa Lucia, Vitória - ES, 29056-940
  • Seg a Sex de 08 às 18h

Blog

Entenda as diferenças entre lentes rígidas e gelatinosas

Se você quer usar lentes de contato, precisa levar em consideração que existem vários tipos de lentes. Por exemplo, de acordo com o seu problema de visão, pode precisar de uma lente esférica (para miopia e hipermetropia), uma lente tórica (para astigmatismo) ou uma lente multifocal (para presbiopia). Você também precisa considerar os tipos de lente de acordo com a sua composição. Nesse caso, existem lentes rígidas e gelatinosas, que diferem pelos materiais que são usados na fabricação e, por isso, apresentam características bem distintas.

As lentes rígidas e gelatinosas podem parecer idênticas visualmente; no entanto, cada uma oferece suas vantagens e desvantagens. Por isso, entender a diferença entre elas é necessário para escolher o tipo de lente de contato mais adequado para você.

O que são lentes rígidas?

O nome é autoexplicativo, não é mesmo? As primeiras lentes de contato foram as rígidas. De fato, as primeiras lentes produzidas no mundo (fabricadas na Alemanha, no final do século XIX) eram de vidro. Depois, passaram a ser feitas em material acrílico.

Atualmente, ainda encontramos lentes rígidas produzidas com poliometilmetacrilato (PMMA), mas em sua maioria elas foram substituídas por fluorcarbono. Este, embora seja um material não-maleável, é leve e permeável a gases. Ou seja, o oxigênio ainda vai chegar à superfície do seu olho, o que é necessário para evitar complicações.

Lentes rígidas podem ser encontradas em diferentes tamanhos, como as lentes esclerais, corneanas e micro-corneanas. As lentes esclerais são maiores; elas recebem esse nome porque se apoiam sobre a parte branca do olho, a esclera. Dessa maneira, há menos probabilidade de que a lente saia do lugar e cause atrito sobre a córnea. Elas são, portanto, consideradas mais confortáveis entre as lentes rígidas.

Uma vantagem das lentes rígidas é que elas podem ser mais fáceis de higienizar, no caso das lentes de uso prolongado.

Um dos casos em que as lentes rígidas são mais indicadas do que as lentes gelatinosas é no tratamento de ceratocone, uma condição que altera o formato da córnea.

O que são lentes gelatinosas?

As lentes gelatinosas, de material maleável, só começaram a ser produzidas entre as décadas de 1960 e 1970. Basicamente, são produzidas pela combinação de um polímero e de um diluente que, juntos, formam moléculas de água. Por isso, uma importante característica das lentes gelatinosas, além da maleabilidade, é que são altamente hidratadas.

Atualmente, existem duas opções principais de lentes gelatinosas: as de hidrogel e as que combinam hidrogel e silicone. Este segundo tipo tem a vantagem de possibilitar maior oxigenação.

Uma das principais vantagens das lentes gelatinosas é que elas se acomodam melhor nos olhos. Além disso, quando se movimentam, elas causam menos irritação. Portanto, de maneira geral, elas são consideradas mais confortáveis do que as lentes rígidas, especialmente para quem ainda está se adaptando ao uso das lentes de contato. Para quem pratica esportes, elas também são mais indicadas.

Além disso, lentes gelatinosas podem ser encontradas na opção para descarte diário. É extremamente prático, não exigindo qualquer tipo de higienização para reutilização das lentes. No final do dia, é só tirar e descartar.

Como escolher entre lentes rígidas e gelatinosas?

Nossa intenção foi demonstrar que lentes rígidas e gelatinosas são diferentes. Uma não é “melhor” do que a outra, mas podem ser indicadas para casos diferentes. Então, como escolher?

Como sempre, o primeiro passo é consultar um oftalmologista. Ele é o profissional mais preparado para avaliar seu caso e indicar o tipo de lente ideal. Não tente comprar lentes sem uma recomendação médica. Vale a pena lembrar que existem (raros) casos em que o uso de lentes de contato, sejam lentes rígidas ou gelatinosas, não é recomendado.

Além disso, se você nunca usou lentes de contato antes, as lentes gelatinosas são mais indicadas, porque facilitam o processo de adaptação. As lentes rígidas, no começo, podem causar lacrimejamento e vermelhidão. A sensação é de ter um “cisco” nos olhos.

Para terminar, não importa se são lentes rígidas ou gelatinosas, elas devem ter excelente procedência – do contrário, você pode sofrer complicações. É por isso que escolher a marca e pesquisar a loja são importantes passos para comprar lentes de contatos.

A questão da marca é especialmente importante; já que a lente de contato precisa ser trocada com frequência, você deve ficar atento ao custo-benefício da marca escolhida. Acontece que existem no mercado lentes de contato com um preço muito elevado, e isso acaba sendo um obstáculo para muitas pessoas que gostariam de abandonar os óculos. Afinal, de que adianta saber que as lentes podem melhorar sua qualidade de vida, se elas não couberem no seu orçamento? Felizmente, existem marcas que oferecem alta qualidade a um preço acessível.

A Central Oftálmica trabalha com quatro linhas de lentes gelatinosas: BioView, Silidrogel, BioSoft e SoftFlex. Cada linha é desenvolvida com tecnologias exclusivas e traz benefícios únicos para os usuários. Visite o site e saiba mais sobre nossos produtos! Ou, então, aproveite para descobrir oito motivos para começar a usar as lentes da Central Oftálmica. ')}

Conheça os 4 principais tipos de problemas de visão

Você sabia que mais de 35 milhões de pessoas no Brasil apresentam algum tipo de problema de visão? Embora o número seja impressionante, lembre-se de que existem vários tipos de problemas de visão diferentes. Miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia são alguns dos mais comuns. E muitas pessoas ainda não entendem a diferença entre eles, ou como podem ser corrigidos para manter uma qualidade de visão normal.

Nesse post, vamos apresentar características, efeitos, sintomas e recomendações de lentes de contato para cada um desses problemas. Ao final, ainda faremos algumas considerações importantes para quem tem (ou acha que tem) algum deles. Confira!

Estrutura do olho

A imagem abaixo, retirada do site Mundo Educação, vai ajudar você a entender as explicações de cada um dos tipos de problemas de visão. As estruturas mais envolvidas nesses problemas são a córnea, a lente (ou cristalino) e a retina.

Fonte da imagem: Site Mundo Educação – www.mundoeducacao.bol.uol.com.br

Miopia

A miopia é uma condição caracterizada por um defeito na convergência dos raios de luz que formam a imagem; quando o objeto está longe do olho, os raios convergem na frente da retina, em vez de convergir em cima dela (o que formaria uma imagem normal). Por isso, o principal efeito da miopia é a dificuldade em enxergar de longe. Quem sofre de miopia pode apresentar sintomas como dores de cabeça, ardência e dores oculares.

As causas da miopia podem envolver fatores genéticos e ambientais. Entre os fatores genéticos, um globo ocular mais alongado ou um cristalino mais potente. Entre os fatores ambientais, trabalhar excessivamente com objetos próximos e passar um tempo excessivo em ambientes fechados, sem luz natural.

Para corrigir a miopia, você pode utilizar as lentes Bioview Asférica Mensal, Silidrogel Asférica Mensal, Biosoft Asférica Mensal, Biosoft Sihy Asférica Mensal ou Biosoft 1-Day.

Hipermetropia

A hipermetropia também é caracterizada por um defeito na convergência dos raios de luz que formam a imagem. Porém, ao contrário da miopia, quando o objeto está perto do olho, os raios convergem atrás da retina. Assim, seu efeito é a dificuldade em enxergar de perto. Os sintomas, no entanto, são similares: dores de cabeça, ardência e dores oculares.

Outra similaridade está nas causas, que podem ser genéticas (um globo ocular mais curto) ou ambientais. É interessante observar que a diabetes pode ser um fator ambiental para o desenvolvimento de hipermetropia.

Para corrigir a hipermetropia, uma das opções disponíveis são as lentes Bioview Asférica Mensal, Silidrogel Asférica Mensal, Biosoft Asférica Mensal, Biosoft Sihy Asférica Mensal ou Biosoft 1-Day.

Astigmatismo

O astigmatismo é uma condição caracterizada por uma córnea ou cristalino irregular. Assim, ocorre um erro na refração da luz, que não pode ser focada de maneira uniforme na retina. O efeito de tudo isso é a dificuldade em enxergar com clareza a qualquer distância. Os sintomas incluem dores de cabeça e fadiga ocular.

O astigmatismo pode ser uma condição de nascença, ou ter sua causa em alguma lesão ocular, resultante de acidente, doença ou cirurgia.

Para corrigir o astigmatismo, são recomendadas as lentes Bioview Tórica Mensal, Silidrogel Tórica Mensal ou Biosoft Tórica Mensal.

Presbiopia

A presbiopia, também chamada de “vista cansada”, é uma condição caracterizada pelo endurecimento do cristalino, isto é, a perda de elasticidade. Com isso, o olho não consegue mais mudar de foco entre longe e perto. Um sintoma muito típico da presbiopia é a necessidade de segurar o livro ou jornal cada vez mais longe do rosto para conseguir ler.

A presbiopia é predominantemente causada pelo envelhecimento, embora ela possa ocorrer de maneira precoce em pessoas a partir dos 35 anos.

Para corrigir a presbiopia, você precisa conhecer as lentes Bioview Multifocal Mensal.

Outros tipos de problemas de visão

Além dos quatro tipos de problemas de visão que você acaba de ver, também podemos citar:

  • estrabismo;
  • glaucoma;
  • catarata;
  • descolamento da retina.

Considerações sobre os tipos de problemas de visão

O que apresentamos nesse post foi uma visão geral dos tipos de problemas de visão. Porém, lembre-se de que, não importa o quanto você leia sobre o assunto na internet, somente um oftalmologista será capaz de diagnosticar adequadamente se você tem algum deles.

É o oftalmologista, também, que poderá determinar qual é o seu grau e qual é a lente mais adequada para o seu caso. Então, não deixe de marcar uma consulta antes de qualquer outra coisa!

Outra consideração importante é que esses problemas não ocorrem necessariamente de maneira isolada. Assim, alguém que tem astigmatismo, por exemplo, pode apresentar também um grau menor de miopia e hipermetropia associados.

Agora que você já conhece os principais tipos de problemas de visão, aproveite para descobrir como as lentes de contato podem melhorar sua qualidade de vida! Você vai ficar surpreso em ver como uma pequena mudança pode ter um grande impacto em praticidade, conforto e qualidade da visão. ')}

Como escolher a lente de contato ideal para mim?

Assim como não existe um único tipo de óculos, também não existe apenas um tipo de lente de contato. Existem inúmeras variações, baseadas no tipo de problema de visão corrigido, na consistência da lente, na sua durabilidade, entre outros fatores. E, embora todos possam usar lentes, nem todos vão usar o mesmo tipo. Portanto, conhecer um pouco de cada tipo é necessário para escolher a lente de contato ideal.

Nesse post, vamos apresentar alguns dos tipos de lentes existentes e explicar suas vantagens e desvantagens. Com essas informações, você vai se sentir mais à vontade na hora de escolher a lente que atende melhor às suas necessidades, e terá a certeza de escolher um tipo que vai melhorar sua qualidade de vida.

Lentes Rígidas

As lentes rígidas são feitas de gases permeáveis. Elas são mais duráveis, mas podem dificultar o processo de adaptação e causar desconforto ao usuário, pois têm uma estrutura mais dura e baixo nível de água. Em relação à oxigenação, o nível proporcionado pelas lentes rígidas é variável; o número que expressa a taxa de oxigenação é o DK: quanto maior o DK, mais oxigênio chega ao globo ocular através da lente rígida.

Lentes Gelatinosas

Na maioria dos casos, as lentes gelatinosas são feitas de hidrogel; algumas são feitas de silicone e hidrogel. Elas trazem um nível mais alto de água em seu interior e são flexíveis, o que as torna bastante confortáveis. Além disso, tendem a ter um custo mais acessível. Para completar, elas podem ter diferentes durabilidades, desde diária até anual.

Em compensação, é preciso ter um cuidado especial com as lentes gelatinosas, por dois motivos: o primeiro é que a maior quantidade de água na composição também aumenta o risco da proliferação de bactérias, se não houver higienização adequada; em segundo, que o uso além do prazo indicado pode causar infecções.

Lentes descartáveis

As lentes descartáveis são aquelas que só podem ser utilizadas uma única vez. Por isso, são associadas com as lentes diárias – já que as lentes semanais ou quinzenais, por exemplo, podem ser tiradas, higienizadas e utilizadas de novo.

A maior vantagem das lentes descartáveis é a praticidade de poder simplesmente trocar o par de lentes, sem precisar se preocupar com a sua manutenção. Para quem tem uma rotina agitada ou está começando a usar lentes (e, por isso, ainda não se acostumou com os cuidados de higienização), a lente descartável pode ser uma boa escolha. Por outro lado, escolhendo esse tipo, você precisará comprar lentes de contato em maior quantidade, o que pode ser uma desvantagem se você não conhecer uma marca com bom custo-benefício.

Lentes reutilizáveis

As lentes reutilizáveis são aquelas que podem ser usadas várias vezes, dentro de um certo período de tempo (é claro que elas não duram para sempre e, em algum momento, será preciso trocá-las). Por um lado, optar por esse tipo de lente significa que você não precisará ter sempre um pequeno “estoque” em casa; por outro, também significa que você terá que fazer a higienização das lentes sempre que tirar ou antes de colocar novamente nos olhos. Sem esse cuidado, o usuário fica sujeito a complicações devido à contaminação.

Lentes de uso prolongado ou contínuo

As lentes de contato de uso prolongado ou contínuo são aquelas que podem ser utilizadas por um período mais longo, inclusive quando se está dormindo. Essas lentes são do tipo gelatinosas, geralmente de silicone e hidrogel, e possuem alto nível de oxigenação. Algumas podem ser usadas por até 30 dias consecutivos.

A grande vantagem das lentes de uso prolongado é a praticidade, já que dispensa colocar e tirar com frequência as lentes. Além disso, alguns problemas de visão binocular, como a ambliopia, são beneficiados pela correção contínua. Por outro lado, mesmo sendo especialmente desenvolvidas para o uso prolongado, existem certos riscos relacionados ao fato de ter uma lente em contato com seu olho durante um período mais longo de tempo. Um dos riscos é a neovascularização, isto é, o crescimento dos vasos sanguíneos na direção da íris em busca de oxigênio.

Lentes para miopia ou hipermetropia

Miopia (dificuldade para enxergar objetos distantes) e a hipermetropia (dificuldade para enxergar objetos próximos) são os problemas de visão mais comuns; por isso, as lentes de contato que corrigem esses problemas também são as mais comuns.

Lentes para astigmatismo

Astigmatismo é um problema de visão decorrente de uma irregularidade na curvatura da córnea ou, mais raramente, do cristalino ou do próprio globo ocular. As lentes de contato apropriadas para esse tipo de problema são chamadas de lentes tóricas, e elas podem ser combinadas com a correção de miopia ou hipermetropia.

Lentes para Presbiopia

A presbiopia, popularmente conhecida como “vista cansada”, é associada à dificuldade em mudar o foco da visão, devido à perda de elasticidade do cristalino. As lentes resolvem esse problema ao corrigir, simultaneamente, a dificuldade para enxergar de longe e de perto. Por isso, as lentes de contato para presbiopia são multifocais.

Lentes coloridas

Existem lentes de contato que, ao mesmo tempo em que corrigem um problema de visão, também alteram a cor aparente da íris. São lentes coloridas para fins oftalmológicos. Atenção: não confunda essas lentes com aquelas feitas unicamente para fins estéticos. Optando por lentes coloridas, você pode mudar seu visual sempre que quiser!

Antes de encerrar, é preciso deixar um aviso muito importante. Agora, você conhece melhor os tipos de lente de contato; porém, isso não significa que você deve escolher sozinho. A maneira certa de escolher o tipo de lente ideal é consultando um oftalmologista. Esse profissional vai fazer os exames necessários para identificar seu problema de visão, tirar as medidas para uma boa adaptação da lente aos seus olhos e, ainda, ajudá-lo a definir qual tipo de lente é mais adequada para o seu estilo de vida.

Quer mais dicas sobre como escolher e como utilizar as lentes da maneira correta? Baixe agora o Infográfico “Como Escolher a Lente de Contato Ideal” da Central Oftálmica. É esclarecedor e gratuito! 😉 ')}

8 Motivos para começar a usar as lentes da Central Oftálmica

As lentes de contato interferem diretamente e de várias maneiras no seu dia-a-dia, afetando sua qualidade de vida. Além disso, ficam em contato com uma das regiões mais sensíveis do corpo, o que exige um cuidado especial. Assim, é preciso estar atento na hora de escolher um produto.

Quem usa as lentes da Central Oftálmica reconhece sua qualidade; porém, nós não vamos simplesmente chegar aqui e dizer que você deve comprá-las. Em vez disso, preparamos uma lista com 8 motivos para começar a usar as lentes da Central Oftálmica. Confira e tire suas próprias conclusões!

1. Processo Micro Molden System

O Micro Molden System é um processo inovador e patenteado de moldagem por micro precisão. Graças a essa técnica de fabricação exclusiva, as lentes da Central Oftálmica oferecem superior qualidade de visão para quem sofre de miopia, hipermetropia e astigmatismo, além de aumentar o conforto e segurança para o usuário.

Assim, as lentes da Central Oftálmica permitem que você enxergue o mundo à sua volta da mesma maneira que uma pessoa sem qualquer problema na visão. E você pode usá-las normalmente, sem sentir os olhos ressecados ou irritados, nas mais diversas atividades da sua vida!

2. Polímero Methafilcon A

O polímero Methafilcon A é um elemento hidrofílico, isto é, que tem alta afinidade com a água. Graças ao seu uso na fabricação, as lentes da Central Oftálmica apresentam uma hidratação equilibrada, ideal para evitar o ressecamento do globo ocular, proporcionando maior conforto.

3. Ângulo de umectação

Como consequência do uso do polímero Methafilcon A, as lentes da Central Oftálmica também possuem um baixo ângulo de umectação. Com isso, formam-se menos pontos secos e depósitos de proteínas nos olhos. Além disso, também ajuda a preservar o filme lacrimal, que é uma camada de líquido produzida para manter os olhos lubrificados e nutridos e para afastar possíveis infecções.

4. Módulo de elasticidade

Com o uso do baixo módulo de elasticidade, as lentes de contato da Central Oftálmica são mais macias e suaves. Por esse motivo, elas permitem um processo de adaptação fácil e rápido. Mesmo quem nunca usou lentes de contato antes, não vai ter problemas para se acostumar com as lentes da Central Oftálmica. Essa é uma vantagem importante, pois a dificuldade de adaptação é justamente um dos principais motivos para que muitas pessoas nunca troquem os óculos por lentes de contato.

5. Taxa de êxito na adaptação às lentes tóricas

As lentes tóricas são indicadas para astigmatismo, e causam muitas dúvidas entre os usuários. Muitas pessoas nem sabem que existe um tipo de lentes de contato voltadas para esse problema de visão; e essa falta de informação faz com que elas não queiram experimentar lentes de contato, ficando presas ao uso dos óculos que, muitas vezes, não são a melhor alternativa.

Bom, para quem tem astigmatismo, a boa notícia é que a Central Oftálmica oferece as lentes específicas para corrigir esse problema. E ainda tem outra notícia, ainda melhor: a taxa de êxito na adaptação às lentes tóricas da Central Oftálmica é de 98%. Nada mal, não é?

6. Oxigenação

Os olhos precisam receber oxigenação adequada, permitindo que as células respirem e funcionem normalmente. Para a maior saúde dos seus olhos, as lentes da Central Oftálmica oferecem alta oxigenação. Por esse motivo, elas podem ser utilizadas durante várias horas sem complicações.

7. Proteção UVA e UVB

Assim como qualquer outra parte exposta do corpo, os olhos também sofrem com os raios UV, que estão cada vez mais agressivos; por isso, eles precisam de proteção. Se você utilizar as lentes de contato da Central Oftálmica, vai ter essa proteção até sem o uso de óculos de sol, porque as próprias lentes já são feitas com bloqueador de UV.

8. Melhor custo-benefício

Quando você compra lentes de contato, precisa levar em consideração o preço, especialmente porque as lentes descartáveis devem ser trocadas regularmente – o que fica difícil se elas forem muito caras. Por outro lado, encontrar lentes por um preço acessível não vai adiantar nada se elas forem de qualidade duvidosa, trazendo mais problemas do que vantagens.

É por isso que você precisa de lentes que combinem os dois fatores: preço acessível e boa qualidade.

Agora, com todas as características que foram listadas nesta lista, você pode estar pensando que as lentes de contato da Central Oftálmica custam caro; mas não é assim. Esse é justamente um dos principais motivos para comprar as lentes da Central Oftálmica: elas oferecem o melhor custo-benefício que você pode encontrar no mercado. Assim, você pode ter excelentes benefícios, sem prejudicar seu bolso.

Resumindo, se qualidade de visão, conforto e custo-benefício são importantes para você, é uma boa hora para começar a usar as lentes de contato da Central Oftálmica. Elas trazem uma alternativa interessante ao uso de óculos e, ao mesmo tempo, às principais marcas de lentes que estão no mercado, que apresentam uma faixa de preço menos atrativa.

E então, ficou interessado em conhecer os produtos da Central Oftálmica? Visite nosso site, conheça as linhas de lentes de contato disponíveis e descubra onde encontrá-las! Você certamente vai encontrar um produto ideal para atender às suas necessidades. ')}