[Teste caseiro] Como saber se você tem astigmatismo?

Blog

astigmatismo teste caseiro astigmatismo

Um dos problemas de visão mais comuns é o astigmatismo. Estima-se que essa condição afete 60% dos brasileiros. Quando você vê um número como esse, imediatamente começa a reparar mais na sua própria visão e pensar: será que esse “embaçado” pode ser astigmatismo? Será que eu também tenho, ou vou ter, esse problema de visão?

Talvez você fique surpreso, mas existe um “teste caseiro” que permite identificar sinais de astigmatismo. É claro que ele não substitui (vamos reforçar: NÃO substitui) a consulta com o oftalmologista e os exames clínicos que ele realiza. Somente o oftalmologista pode diagnosticar qualquer problema de visão com precisão. Mesmo assim, pode ser interessante experimentar esse teste, nem que seja apenas como uma curiosidade.

Será que você acha que tem uma visão perfeita mas, na verdade, não é bem assim? E aí, aceita fazer o teste?

O que é mesmo astigmatismo?

Antes de passar ao teste, vamos ver, de maneira resumida, o que é o astigmatismo. Esse problema de visão é causado por irregularidades na córnea ou no cristalino, que afetam a refração da luz nos olhos e levam à formação de mais de um ponto focal.

Em outras palavras, as imagens se formam em mais de um ponto na retina, o que faz com que a visão fique borrada. Quem tem astigmatismo pode apresentar dores de cabeça e fadiga ocular, entre outros sintomas.

astigmatismo teste caseiro astigmatismo
Imagem retirada do site http://horp.com.br/

A causa do astigmatismo pode ser uma condição hereditária, mas também pode ser resultado de traumas que causem lesões na córnea. Mesmo microcicatrizes podem acabar afetando a visão. Em muitos casos, o astigmatismo também ocorre associado a outro problema, seja miopia ou hipermetropia.

A boa notícia é que o astigmatismo pode ser corrigido. Existem lentes de contato feitas especificamente para essa condição; são as lentes tóricas. Elas têm um formato especial para ajustar a refração da luz, que é diferente nos vários pontos de um olho astigmático.

Tratamento

Existem várias opções de tratamento de astigmatismo para conseguir melhorar a visão do paciente. O paciente pode escolher entre fazer o uso de óculos, utilizar lentes de contato ou fazer uma cirurgia para correção do grau.

Mas, caso você apresente alguns dos sintomas citados anteriormente e suspeita que possa ser astigmatismo, existes testes rápidos que podem ser feitos em casa, caso queira tirar a dúvida.

Mas tenha em mente que nenhum teste caseiro pode substituir o diagnóstico de um especialista para verificar como anda a sua situação ocular.

Teste de astigmatismo

Agora, vamos ao que interessa. Que teste é esse, que você pode fazer em casa, para identificar sinais de astigmatismo? Esse é um teste popular, muito simples e rápido; tudo que você precisa fazer é seguir as instruções abaixo.

Primeiramente, posicione-se. Sente-se a uma distância de um a três metros da tela do computador. É melhor fazer esse teste em um aparelho com a tela grande; evite celulares e tablets. Se estiver usando óculos ou lentes de contato, retire.

Tampe o olho direito e olhe para as imagens abaixo usando apenas o olho esquerdo. Repita, em seguida, com o outro lado.

teste de astigmatismo

 teste de astigmatismo

teste de astigmatismo

Agora, responda: como você enxerga as linhas de cada figura?

A resposta para quem não tem astigmatismo é que as linhas são todas exatamente iguais.

Já para quem tem algum grau de astigmatismo, as linhas podem parecer diferentes: algumas mais escuras do que as outras, algumas mais grossas. O motivo é que, como a refração da luz é diferente nos vários pontos do olho, a imagem que se forma de cada linha também vai ser.

Isso pode passar despercebido quando você está observando uma imagem composta de vários elementos, mas fica mais fácil notar quando você observa uma imagem composta por um único elemento (as linhas) que se repete.

Perceba que você pode ter astigmatismo em um olho, mas não no outro. Esses casos, especialmente se o grau for baixo, também passam despercebidos, porque acontece uma certa “compensação” na visão.

Lentes de contato para astigmatismo

Pessoas que possuem astigmatismo também podem recorrer às lentes de contato para corrigir a falta de foco provocada pela alteração na córnea. As lentes de contato, chamadas tóricas, podem ser associadas também à miopia ou hipermetropia, ou seja, para enxergar de perto e de longe, respectivamente.

Existem aqueles modelos especiais para quem possui um grau elevado, que são feitos sob encomenda pelo fabricante de acordo com o exame específico de cada pessoa. Mas o oftalmologista é quem vai dizer qual o tipo mais apropriado para cada paciente e se ele deve utilizar ou não o produto.

As lentes de contato podem ser utilizadas por pessoas de qualquer idade, mesmo crianças e adolescentes. Mas o seu uso exige grandes cuidados e responsabilidades.

Existem alguns tipos de lentes com características próprias:

• Lentes diárias: precisam ser descartadas após um único uso. São higiênica, já que não acumulam sujeiras e são mais práticas já que dispensam o uso de produtos de limpeza e estojos para armazenamento.

• Lentes mensais: Essas lentes são utilizadas para quem utiliza o produto com uma certa frequência e possui bons hábitos de higiene.

• Lentes anuais: possuem um excelente custo-benefício, mas requer cuidados extremos de higiene para que ela dure por um ano. Isso as mantêm livres de fungos e bactérias, já que as propriedades do fabricante serão mantidas.

Cuidados ao colocar e retirar as lentes de contato

Utilizar lentes de contato requer muitos cuidados de higiene. O produto deve ser manipulado com as mãos limpas e secas e utilizar soluções de limpeza adequadas para higienização, conservação e desinfecção.

O uso de soluções permite a preservação das lentes contra a presença de agentes que se encontram nas próprias lágrimas, como proteínas e gorduras. Elas também ajudam a eliminar as sujeiras do dia a dia, como poluição, bactérias e fungos.

Não é recomendado o uso de soro fisiológico ou passar água corrente para fazer a higienização da lente. Assim como o estojo de armazenamento que deve ser trocado entre dois e três meses.

O período de uso de cada lente indicado pelo fabricante deve ser respeitado. Em caso de idas frequentes à praia, ou no verão, os cuidados devem ser redobrados. O ideal é optar pelos modelos de uso diário ou estar atento à higienização, caso não possa fazer a troca.

Recomendações finais

Esse teste caseiro dá um sinal de que você pode ter astigmatismo. Mas ele está longe de ser capaz de fazer um diagnóstico conclusivo, especialmente porque ele não pode indicar qual grau de astigmatismo você tem. Por isso, nada de pular aquela visita ao oftalmologista!

Além de avaliar a condição da sua visão, ele também vai poder indicar as lentes de contato mais adequadas para corrigir o problema, acompanhar o processo de adaptação e ensinar quais são os cuidados que você deve ter com as lentes.

O acompanhamento desse profissional é mesmo indispensável! A boa notícia é que você não precisa se preocupar: mesmo com o astigmatismo, é possível alcançar uma qualidade de visão – e de vida – completamente normal.

Agora, que tal aproveitar para conhecer as lentes da Central Oftálmica para astigmatismo? São quatro diferentes opções:

Cada uma delas tem especificações técnicas diferentes, mas todas compartilham algo em comum: a qualidade.

Então, faça uma visita ao site e escolha a que combina mais com você e seu estilo de vida. Depois de escolher, não se esqueça de solicitar as lentes Central Oftálmica no consultório ou ótica da sua confiança!

Gostou desse conteúdo? Confira outros artigos para deixar a sua visão sempre saudável!

Check-up ocular: o que é e quando devo fazer

Consulta com Oftalmologista: quando é hora de marcar?

10 Bons alimentos para a saúde dos olhos

7 Sintomas de que você precisa visitar um Oftalmologista

Categorias

Postagens Recentes