A carregar...
  • R. Misael Pedreira da Silva, 98 - Santa Lucia, Vitória - ES, 29056-940
  • Seg a Sex de 08 às 18h

Blog

Médico realiza exame de mapeamento ocular em paciente||||||||

Mapeamento ocular: o que é, como funciona e qual a sua importância para a saúde dos olhos

Muitos problemas de visão não apresentam sintomas imediatos e vão se agravando até que os indícios fiquem mais evidentes e o tratamento, consequentemente, seja mais difícil.

No entanto, há uma série de exames preventivos de vista capazes de diagnosticar diversos tipos de potenciais doenças, ainda em estágios bem iniciais, além de serem muito importantes para manter a saúde dos olhos.

Um dos mais eficazes é o exame de mapeamento ocular ou mapeamento de retina. A seguir, vamos falar mais sobre seu funcionamento e quando ele deve ser feito.

Você sabe o que é o mapeamento de ocular?

Trata-se de um recurso para diagnósticos complementares muito eficaz na análise de toda a retina, mas que também pode ser usado para avaliar as demais estruturas anatômicas que fazem parte do fundo do olho.

Esse exame avalia toda a estrutura da retina com muita precisão, sendo capaz de encontrar qualquer tipo de alteração, mesmo as mais discretas, sobretudo na sua região periférica. É muito importante em especial para os pacientes diabéticos, hipertensos, usuários de algumas medicações, pré e pós-operatórios e míopes.

Como é feito o exame de mapeamento de retina?

Mulher faz um exame de mapeamento ocular
O exame traz informações detalhadas sobre os olhos.

O mapeamento de retina permite uma investigação detalhada da retina central e periférica, o nervo óptico, o vítreo e os vasos sanguíneos.

Para que o exame seja feito, é necessária a presença de um acompanhante, pois a pupila do paciente será dilatada previamente por meio de colírio aplicado pelo médico, e esse procedimento irá fazer com que a qualidade da visão fique um pouco alterada por algumas horas após a intervenção.

O exame, no entanto, é indolor e feito por um oftalmologista, que utiliza um equipamento, chamado oftalmoscópio indireto, com o auxílio de uma lente de aumento que o especialista posiciona entre o aparelho e o olho.

Esse aparelho permite a visualização das estruturas internas oculares, incidindo uma luz no olho do paciente que, previamente, terá a pupila dilatada por meio de colírios. Com a claridade e a pupila dilatada, o oftalmologista consegue, com o auxílio da lente, avaliar todo o sistema interno ocular a procura de alterações importantes que podem diagnosticar doenças específicas.

São muito raras as restrições à prática, ou seja, a investigação é possível de ser feita em grande parte dos pacientes, pois a forte luz projetada possibilita a avaliação das estruturas até em olhos com algum grau de opacidade — condição que geralmente ocorre em casos como os de catarata ou doenças da córnea.

As imagens do teste devem estar prontas imediatamente e normalmente o seu médico conversará com você sobre elas antes de sair.

O que acontece após o exame?

Seus olhos poderão manter as pupilas dilatadas por cerca de quatro horas. Nesse tempo, sua visão poderá ficar um pouco embaçada. Além disso, você também ficará momentaneamente mais sensível à luz e precisará usar óculos de sol durante esse breve período para aliviar o desconforto, principalmente se for circular por ambientes claros.

Se o colírio utilizado contiver fluoresceína em sua composição, não use lentes de contato gelatinosas nos olhos por pelo menos quatro horas, pois elas podem se manchar.

Recomenda-se ao paciente não dirigir ou caminhar sozinho após o procedimento.

Quais são os benefícios?

Close nos belos olhos verdes de uma garota
O teste é indolor e muito importante para a certificação da saúde dos olhos.

O mapeamento de retina permite aos oftalmologistas a visualização clara de indícios de doenças oculares que no passado seriam de difícil identificação.

O teste em si é indolor e os resultados são de fácil interpretação para uma análise médica. O seu oftalmologista pode armazenar as imagens em um computador e compará-las com outras digitalizações.

O exame, no entanto, também tem suas limitações. Não é possível detectar uma doença se há algum tipo de sangramento na estrutura da retina e, em algumas ocasiões, o examinador poderá enfrentar dificuldades para diagnosticar incorreções nas bordas externas da sua retina.

Quem deve fazer o exame de mapeamento ocular?

Qualquer paciente que vai ser submetido a um procedimento cirúrgico no olho precisa fazer o mapeamento da retina e ele também pode ser feito de maneira preventiva. Além disso, seu médico pode recomendar o procedimento se você tiver alguma das seguintes doenças ou condições:

Diabetes:

Esta doença pode danificar os vasos sanguíneos da retina. Com o tempo, isso faz com que você perca a visão se o diagnóstico não for controlado a tempo.

Degeneração macular:

A parte central da retina (mácula) começa a piorar com a idade. Você pode ter uma visão embaçada e achar mais difícil se concentrar. Se isso acontecer, você poderá ser enquadrado em um tipo grave de deficiência visual, mesmo que ainda tenha visão periférica. Existem dois tipos de degeneração macular: úmida e seca.

A degeneração macular seca é de longe a forma mais comum desta doença (até 90% dos casos). Isso acontece quando os vasos sanguíneos sob a retina se tornam finos e quebradiços.

Os vasos sanguíneos anormais que crescem sob a retina causam degeneração macular úmida. A perda de visão geralmente é rápida.

A imagem da retina é muito importante para encontrar esse tipo de degeneração macular com antecedência.

Glaucoma:

Esta doença danifica o nervo óptico (localizado na retina) e pode causar perda de visão. Isso geralmente acontece quando o fluido se acumula na frente do seu olho. Pode causar cegueira, mas normalmente progride lentamente e pode ser tratada com colírios especiais para diminuir a pressão causada pelo fluido sendo assim, portanto, mais um exemplo da importância desse exame.

Toxicidade da retina:

A toxicidade da retina pode ser causada pelo uso de medicamentos, como, por exemplo, o Plaquenil, utilizado no tratamento para artrite hidroxicloroquina e que pode danificar sua retina.

Seu médico também pode usar imagens da retina se sua visão estiver piorando e ele não tiver certeza do motivo.

A frequência com que o exame deve ser renovado depende da faixa etária do paciente, mas, sobretudo, de seu histórico de saúde (ocular e geral). Somente o oftalmologista é quem pode estipular de forma mais precisa a periodicidade necessária para o seu caso, além de definir quando ele deve ser feito pela primeira vez.

E como sempre ressaltamos aqui no blog: prevenir é o melhor remédio! Portanto, faça visita regulares a seu oftalmologista. Tem alguma dúvida sobre a melhor época para marcar uma consulta? Então, sugerimos a leitura deste artigo: “Consulta ao Oftalmologista: como saber se devo marcar a minha?”.

Mulher sorrindo faz uma consulta com o oftalmologista||||||||

7 Sintomas de que você precisa visitar um Oftalmologista

Por incrível que pareça, uma das áreas médicas mais negligenciadas é a oftalmologia. Enquanto todos enfatizam a importância de consultas médicas regulares e visitas a dentistas, os oftalmologistas são ignorados por muita gente. Se você usa óculos ou lentes de contato há muito tempo, esse provavelmente não é o seu caso. Outras pessoas, no entanto, podem nem saber que precisam de exames oftalmológicos.

Mesmo que você aparentemente não sinta nada de estranho com sua vista, é altamente recomendável marcar uma visita a um oftalmologista. Porém, se você estiver experimentando algum dos seguintes sintomas, marque essa consulta agora mesmo!

7 Sintomas de que você precisa visitar um Oftalmologista

Pressão ocular

Pode parecer uma dor de cabeça ou incômodo forte na região do seio nasal, mas se não houver outros sintomas relacionados a essa dor, como uma infecção do seio, por exemplo, essa pressão atrás dos olhos é um sinal potencial de glaucoma. A chamada “visão em túnel” também pode ser outro indício.

Vendo auréolas

Se você olha para uma lâmpada acesa e agora vê um círculo brilhante ao redor da fonte de luz, lamentamos informar que infelizmente não se trata de uma experiência de epifania religiosa. Em vez disso, você pode estar experimentando os primeiros sinais de alerta de catarata em potencial.

Dores de cabeça

Mulher com dor de cabeça massageia a região dos olhos
Dores de cabeça podem ser um sinal de que você está com um problema de visão.

Este é difícil de interpretar corretamente pois pode ter diversas causas, entre elas, um sintoma decorrente de problema de visão. Infelizmente, as dores de cabeça são um dos sinais de alerta mais reveladores sobre problemas de visão. Se você perceber que está instintivamente semicerrando os olhos antes ou durante uma dor de cabeça, pode ser sinal de que esta dor tem relação com sua visão. Marque uma visita ao oftalmologista.

Dificuldade para visualizar a tela do computador

Embora a luz azul do seu computador seja intensa e potencialmente prejudicial à saúde de sua visão, especialmente no caso de monitores mal calibrados, se você está com dificuldade para ler ou focar algum objeto na tela, por qualquer período de tempo, possivelmente está com um problema de visão. A boa notícia é que casos assim geralmente são fáceis de corrigir com o uso de óculos ou lentes de contato. Mas, independentemente disto, procure evitar olhar para tela de seu computador por um tempo muito prolongado.

Visão embaçada

Pai e filhos pescam sob um ponto de vista fora de foco.
Visão turva ou embaçada por um longo período é um sintoma de problema de visão.

A visão embaçada, temporária ou não, pode ser decorrente de muitos fatores. Se você ficou acordado por muito tempo, bebeu demais e está enfrentando uma ressaca pesada, ou apenas acabou de acordar, não se preocupe demais. Mas se a visão embaçada persistir, entre em contato com um centro de exames oftalmológicos ainda hoje.

Sensações atípicas em seus olhos

O surgimento de sintomas atípicos em relação aos olhos ou à visão são um dos maiores sinais de alerta para que você procure um oftalmologista. A coceira e a vermelhidão podem significar uma conjuntivite, mas também podem ser sinal de algo mais.

Sensação de corpo estranho no olho e fotofobia — a sensibilidade elevada à luz — são outros quadros bastante comuns. Por mais que pareçam condições inofensivas, elas podem mascarar um problema maior. Fique atento!

A idade

Pode parecer meio óbvio, porém, muita gente não se dá conta de que com o envelhecimento é fundamental redobrar os cuidados com a saúde e isso, obviamente, inclui visitar um oftalmologista com maior regularidade. A partir dos 40 anos, alguns problemas começam a aparecer com mais frequência, como a vista cansada.

Outras questões como o glaucoma se tornam ainda mais importantes a partir dos 45 anos e, a partir dos 60, é preciso redobrar os cuidados com a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

E mesmo que você não sinta nenhum sintoma de que há algo de errado, é indispensável manter uma postura preventiva para manter a saúde de sua visão.

Lembre-se de que seus olhos controlam e fornecem seu feedback sensorial mais importante: a visão. Sem a capacidade de ver, a vida se torna muito mais difícil.

Dito isto, sugerimos a você a leitura do artigo “Conheça os 4 principais tipos de problemas de visão”, postado em nosso blog, onde você encontrará muita informação sobre a saúde da visão, além de dicas sobre o uso de lentes de contato de qualidade.

Homem recebe bolada no rosto||||||||||||

Trauma ocular: o que é e quais os cuidados para a reabilitação da visão

Nossos olhos são órgãos muito delicados e estão expostos a situações de risco.  Acidentes causados por pancadas, perfurações e queimaduras invariavelmente causam ferimentos, alguns sem gravidade, outros nem tanto, que podem desencadear em um problema de visão conhecido como trauma ocular.

O trauma ocular pode causar:

  • Hemorragia de conjuntiva, câmara anterior e vítreo;
  • Hemorragia da retina, edema ou deslocamento da retina;
  • Laceração da íris;
  • Catarata;
  • Deslocamento do cristalino;
  • Glaucoma;
  • Ruptura do globo ocular (laceração).

Na maioria das vezes um trauma ocular não terá grandes consequências, mas precisa ser examinado. Isso porque, mesmo ferimentos aparentemente de pouca importância, se não tratados rápida e apropriadamente, podem levar a complicações que ameaçam a qualidade da visão. Outros danos são sérios, e até mesmo com o cuidado de especialistas, a visão pode ser perdida.

Estima-se que o trauma ocular seja a causa de cegueira de mais de 500 mil pessoas por ano em todo o mundo. Por esse motivo, pessoas que sofrem algum tipo de trauma ocular devem procurar o mais rápido possível um oftalmologista para garantir um diagnóstico preciso e o tratamento mais adequado.

Causas do trauma ocular

Criança com o olho roxo
Traumas oculares são muito comuns em crianças.

Algumas lesões oculares comuns, como perfurações profundas por acidentes, podem exigir tratamento ou cirurgia imediata para evitar danos permanentes. Já pequenos arranhões na superfície, por outro lado, podem precisar apenas de um monitoramento simples após uma visita inicial ao oftalmologista para garantir que complicações como infecções oculares não ocorram.

É importante frisar que arranhões superficiais tornam seu olho suscetível a infecções por bactérias ou fungos, que podem causar sérios danos em menos de 24 horas. A situação torna-se particularmente grave se o que arranhou os olhos estiver sujo ou contaminado.

Prevenção

Homem usa um óculos de proteção durante partida de handebol
Equipamentos de proteção são importantes na prevenção de traumas oculares.

Traumas oculares ocorrem quase sempre de forma inesperada. Sendo assim, é importante adotar cuidados específicos para diferentes situações.

Em ambientes de trabalho braçal, é fundamental adotar o uso de óculos de proteção quando for trabalhar com ferramentas elétricas e bater ferro contra ferro (como pregar, etc.), além de usar cinto de segurança no carro.

Mas mesmo ambientes de trabalho mais seguros, como é o caso de escritórios, oferecem riscos. Pessoas que passam muito tempo na frente do computador estão sujeitas à fadiga ocular, e devem descansar a vista a cada 20 minutos fazendo pausas de 20 segundos, desviando os olhos para outra direção e piscando para estimular a lubrificação.

Determinados esportes, como paintball e baseball, por exemplo, também oferecem um grau de risco de trauma ocular, sendo, portanto, fundamental a utilização de protetores.

E em casa, a prevenção deve passar pela organização dos ambientes, evitando objetos e móveis com potencial de acidente, ou, ao menos, providenciando algum tipo de proteção para objetos pontiagudos, como quina de mesas, que podem perfurar os olhos de uma criança.

Falando nos “pequenos”, mantenha longe do alcance das crianças produtos de limpeza, brinquedos como estilingues, tesouras com ponta e até mesmo plantas com formato pontiagudo, venenosas e com espinhos.

Lembrando que mesmo lesões superficiais requerem atenção para que não se tornem mais graves.

Resumindo, a prevenção de traumas oculares mais graves requer:
  • Prevenção de acidentes (promoção da saúde incluindo proteção);
  • Avaliação precoce do paciente (promoção da saúde e formação dos profissionais de saúde);
  • Avaliação correta (bons cuidados oftalmológicos básicos e primeiros socorros);
  • Encaminhamento imediato de ferimentos sérios que requerem cuidados de um especialista.

Tratamento

Homem fazendo um exame de vista
Quanto mais cedo forem feitos os exames, maiores as chances de cura.

A velocidade com que o trauma ocular for examinado e diagnosticado fará toda a diferença. Portanto, assim que possível, o oftalmologista deve examinar o olho e determinar qual a gravidade da lesão.

Casos mais graves que envolvem outras lesões, como um traumatismo craniano, requerem que o paciente entre em um quadro estável antes de ser examinado. O oftalmologista vai medir a visão e determinar se o olho foi afetado pelo trauma.

De maneira geral, evite esfregar os olhos após uma lesão ou até mesmo pingar colírios. O ideal é procurar sempre um médico antes de qualquer ação.

Os tratamentos são variados e dependem do tipo da lesão. Podem ser realizados com colírios para desinflamar o olho ou até mesmo cirurgia, nos casos mais graves. Muitas vezes é necessário acompanhar o paciente e reexaminá-lo até que a lesão cure.

Temos certeza de que a prevenção é o melhor caminho para evitar maiores problemas para a visão. Por isso, doenças quando diagnosticadas com antecedência podem ser tratadas com mais eficácia. Navegue em nosso blog para saber mais sobre mais sobre problemas devisão, como o astigmatismo. Além de ficar por dentro sobre o fantástico mundo das lentes de contato!

Close de um olhar fixo para uma tela eletrônica||||||||||||||||

Regra 20-20-20: O que é e seus benefícios para a fadiga ocular

Dispositivos eletrônicos, como os computadores e tablets, seja no trabalho ou no lazer, estão totalmente ligados ao nosso dia a dia, e hoje é difícil imaginar que alguém consiga viver sem eles.

Esses equipamentos, sem dúvida, trouxeram muitos benefícios para todos, e são tantos que às vezes nem nos damos conta de quanto tempo passamos olhando para eles. E claro que, como toda atividade feita em excesso, passar horas olhando para uma tela iluminada irá obrigar você a forçar os olhos e causar o problema de visão conhecido como fadiga ocular.

Para prevenir esse quadro, o ideal é passar menos tempo olhando para telas eletrônicas. Porém, determinadas atividades profissionais exigem longos períodos em frente ao computador.

Para esses casos, felizmente, existem formas de se prevenir a fadiga ocular e uma das mais eficazes é a regra 20-20-20. Se você não a conhece, fique tranquilo! A seguir vamos explicar como ela funciona.

Regra 20-20-20 e a fadiga ocular

Mulher com fadiga ocular massageia os olhos
Dores de cabeça são um dos sintomas da fadiga ocular.

Antes de entrarmos propriamente nesta regra, é preciso deixar claro do que se trata a fadiga ocular. Conheça abaixo alguns de seus sintomas mais comuns:

Sintomas da fadiga ocular

  • lacrimejamento
  • visão turva/embaçada
  • olhos secos
  • dores de cabeça
  • vermelhidão nos olhos

Se você costuma vivenciar alguns desses sintomas, é possível que esteja sofrendo de fadiga ocular. Nesse caso, aplicar a regra 20-20-20 certamente irá lhe trazer benefícios e qualidade para sua visão.

Mas o que é a regra 20-20-20?

Está uma regra muito simples e tem esse nome porque estabelece que a cada 20 minutos passados ​​olhando para uma tela, a pessoa deve desviar o olhar para algo a aproximadamente seis metros de distância e fixar a visão por 20 segundos.

A regra 20-20-20 foi projetada pelo optometrista californiano Jeffrey Anshel como um lembrete fácil para fazer pausas e evitar cansaço visual.

Seguir esses preceitos é também uma ótima maneira de se lembrar de fazer pausas frequentes. Além disso, sentar-se na mesma posição por um longo tempo tem outros efeitos nocivos para o corpo. Por exemplo, pode causar dor no pescoço, costas ou ombro. Especialistas da área de saúde são unânimes em afirmar que quem passa o dia sentado deve se levantar e andar periodicamente, para evitar dores nas costas e no pescoço.

Sendo assim, que tal reduzir o cansaço visual causado pela observação de telas digitais por muito tempo e também movimentar-se um pouco sempre que aplicar a regra 20-20-20?

Métodos para colocar a regra 20-20-20 em prática:

Mulher olha fixamente para tela eletrônica de um celular
Ficar por muito tempo olhando fixamente para telas eletrônicas é prejudicial a sua visão.
  • Programe em seu relógio de pulso ou celular um alarme que dispare a cada 20 minutos enquanto estiver trabalhando. Isso servirá como um lembrete para fazer uma pausa.
  • Pesquise na internet aplicativos de contagem de tempo. Já existem APP’s desenvolvidos especificamente para ajudar as pessoas a seguir a regra 20-20-20. Os aplicativos ProtectYourVision e eyeCare são alguns exemplos.
  • Olhe pela janela durante os intervalos de 20 segundos. Descobrir a distância ideal de seis metros aproximados olhando a janela pode ser um pouco difícil, mas foque em uma árvore ou um poste de luz do outro lado da rua; eles normalmente estão a uma distância próxima disso. No caso de andares altos, escolher prédios vizinhos é uma solução.
  • Mas se nenhum dos casos acima se aplica a você, como alternativa, feche os olhos por 20 segundos a cada 20 minutos. Além disso, lembrar-se de piscar pode impedir o olho seco e incentiva a produção de lágrimas.

Evidências acerca da eficácia da regra 20-20-20

Apesar de existirem poucas pesquisas científicas que testem a eficácia da regra 20-20-20, tanto a American Optometric Association, quanto a American Academy of Ophthalmology, dois dos mais respeitados órgãos ligados à oftalmologia nos Estados Unidos, a recomendam como uma maneira de reduzir o cansaço visual.

Além disso, as pesquisas feitas apresentam resultados muito favoráveis. Os resultados de um estudo de 2013, envolvendo 795 estudantes universitários, apontou que aqueles que se focavam periodicamente em objetos distantes, enquanto usavam o computador, tinham menos sintomas da síndrome da visão computacional, ligada à fadiga ocular, que incluem cansaço visual, lacrimejamento ou olhos secos e visão turva.

Bônus: Dicas para prevenir a fadiga ocular para além da regra 20-20-20

Mulher pingando colírio nos olhos secos
O uso do colírio é bastante eficaz no combate aos sintomas dos olhos secos.

Assim como a regra 20-20-20, existem métodos que podem ajudar a reduzir ou prevenir a fadiga ocular. A seguir vamos falar de alguns deles:

Usar colírio

Uma pessoa pisca menos do que o habitual ao usar telas digitais, e isso pode secar os olhos. Gotas ou lágrimas artificiais podem ser compradas na maioria das farmácias, bem como pela internet. Colírios especiais estão disponíveis para pessoas que usam lentes de contato. Prefira aqueles que não usam conservantes.

Regra 20-20-20 + colírio

A aplicação de colírios também é eficaz no combate aos sintomas dos olhos secos, cujo efeito é potencializado pelo uso prolongado de telas digitais por longos períodos. Quem já tem a predisposição ao olho seco, pode eventualmente, durante as pausas, aplicar o colírio.

Alterar as configurações do computador

Tornar o tamanho das letras do texto duas vezes maior do que o habitual pode reduzir a fadiga ocular. Também fique atento ao excesso de cores: ler texto preto contra um fundo branco exige menos esforço para os olhos.

Reduza o brilho da tela

Telas de proteção anti-reflexo podem ser aplicadas a computadores e óculos, para evitar problemas oculares. Além disso, as telas planas tendem a ter menos brilho do que as curvas.

Ajuste o contraste da tela

Altere as configurações para que a tela fique brilhante apenas o suficiente para que a leitura não exija esforço. Muito brilho não faz bem, mas pouca luz, idem. Lembre-se de que o contraste ideal depende da luz ambiente e pode variar em dias mais claros ou mais escuros.

Faça exames regulares nos olhos

Problemas de visão podem trazer muitos transtornos, portanto, é fundamental tratar esse órgão tão importante, que são os olhos, com cuidado. Faça exames regulares junto a seu oftalmologista, principalmente se você tiver maior propensão à fadiga ocular.

O acompanhamento regular garantirá que você tenha uma receita atualizada quando necessário.

Não preciso sempre dos óculos. Porque deveria usar lentes de contato?

A escolha de óculos ou lentes de contato para corrigir algum problema de visão depende principalmente de preferências pessoais. Estilo de vida, conforto, conveniência, orçamento e estética são pontos levados em consideração durante o processo de tomada de decisão.

Antes de decidir entre um par de lentes de contato ou de óculos, tenha em mente que um não é necessariamente melhor que o outro; cada qual tem seus prós e contras em termos de visão, facilidade de uso e saúde ocular, visando melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Em relação às lentes de contato, os óculos têm como principais benefícios o fato de que exigem muito pouca limpeza e manutenção, pois não há contato das lentes com os olhos (diminuindo, assim, o risco de infecções oculares), e os óculos são mais baratos do que as lentes de contato a longo prazo, já que não precisam ser substituídos frequentemente.

Tanto as lentes de contato, quando os óculos, oferecem opções de lentes com proteção contra raios UV, porém, no caso dos óculos, o tamanho das lentes, juntamente com a armação, a proteção não se restringe ao interior do olho, mas também às partes exteriores e às pálpebras.

Óculos x Lentes de contato

óculos ou lentes de contato

Por fim, os óculos também podem atuar como uma extensão de sua personalidade através do desenho de sua armação.

Dito isto, podemos afirmar que, por outro lado, as lentes de contato têm muitas vantagens sobre os óculos. Uma delas é o fato de ficarem em contato direto com seu olho, portanto a visão, particularmente a periférica, não é obstruída.

Essa vantagem é muito valiosa para quem gosta de fazer esportes ou praticar atividades ao ar livre sem se preocupar com os óculos caindo e se quebrando!

Outro ponto muito importante é que as lentes são muito eficientes para o tratamento de determinados problemas de visão, como a miopia, o astigmatismo e até presbiopia.

E finalmente, no quesito estética, somente as lentes de contato podem oferecer a opção de mudar a cor de seus olhos sempre que você quiser, bastando comprar um par de lentes coloridas compatível.

Graças aos avanços na tecnologia de lentes de contato, a maioria das pessoas hoje em dia pode usar esse dispositivo com sucesso, mesmo que prefiram usar óculos como sua principal forma de correção da visão.

Principais vantagens das lentes de contato:

vantagens da lente de contato
  • Estão de acordo com a curvatura do olho, proporcionando um campo de visão mais amplo e causando menos distorções e obstruções da visão do que os óculos;
  • As lentes de contato não atrapalham quando se pratica esportes e atividades ao ar livre;
  • As lentes normalmente não são afetadas pelas condições climáticas e não ficam embaçadas em climas frios como os óculos;
  • Somente as lentes oferecem a você a opção de ficar com uma cor de olhos diferente e até exótica.

Principais vantagens dos óculos:

  • O uso de óculos reduz a necessidade de tocar os olhos, o que, por sua vez, reduz a probabilidade de irritações ou de se desenvolver uma infecção ocular;
  • Os óculos geralmente são mais baratos do que as lentes de contato a longo prazo;
  • Você não precisa substituí-los com tanta frequência (a menos que você os quebre) e, se a sua prescrição mudar ao longo do tempo, você poderá manter a mesma armação e simplesmente substituir as lentes;
  • Óculos oferecem alguma proteção contra fatores ambientais, como vento, poeira e detritos.

Não preciso sempre dos óculos. Porque deveria usar lentes de contato?

Existem, também, os casos de problemas de visão que demandam o uso pontual de óculos. Nessa situação, é comum as pessoas se questionarem se deveriam usar lentes.

Na verdade, a decisão de usar lentes de contato ou óculos – e quando usá-los – geralmente é uma questão de preferência pessoal, porém, existem situações em que há uma grande vantagem no uso de lentes de contato, como, por exemplo, a prática esportiva. Nessa situação, o uso de lentes de contato apresenta uma opção que certame irá trazer ganhos para a qualidade de vida.

Há, ainda, situações em que a pessoa pode se sentir mais confortável se não estiver usando óculos, como no caso de eventos ou festas.

Nesse caso, também em relação às lentes de contato, o usuário esporádico pode ainda contar com a vantagem oferecida pelas lentes descartáveis, que são extremamente práticas: uma caixa delas significa uma lente nova para 30 eventos esporádicos.

Central Oftálmica é uma empresa especializada na importação e distribuição de lentes de contato e oferece uma linha de produtos de extrema qualidade e com Tecnologia de Alto Desempenho, incluindo a linha de lentes descartáveis Biosoft 1Day, muito confortáveis e produzidas com a tecnologia AQUAGRIP ™, capaz de manter o olho úmido e em contato com o fluido lacrimal, além de outras linhas incrivelmente confortáveis e com alto desempenho, como as linha Silidrogel, que incluem dois tipos de lentes: as Asféricas e as Tóricas, ou a linha Bioview, produzida com o inovador e patenteado processo ‘‘Micro Molden System’’.

E se você tem dúvidas sobre quais são os tipos de lente e o que diferencia cada uma delas, leia a matéria “Lentes Positivas e Negativas: conheça as diferenças”, e aproveite para navegar por mais conteúdos do blog, pois há muita informação de qualidade!

lentes de contato||||||||

Qual a diferença entre as lentes de contato diárias descartáveis e as reutilizáveis?

As lentes de contato evoluíram muito em termos de matérias e tecnologia. Desde o conforto das lentes gelatinosas, à eficiência para a correção de problemas de visão como miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia, elas ganham o mundo e são utilizadas no dia a dia por milhões de pessoas.

No início, todas as lentes eram reutilizáveis, porém, juntamente à evolução dos materiais, surgiram também as chamadas lentes descartáveis.

Qual a diferença entre as lentes de contato diárias descartáveis e as reutilizáveis?

Lentes reutilizáveis, como o nome diz, podem ser utilizadas durante vários dias ou meses. No mercado, encontramos essa opção em versões semanal, quinzenal, mensal, bimestral e, até, anual. Algumas pessoas também se referem a essas lentes como de “uso contínuo”. No entanto, apesar de este ser o tipo mais comum de lente, vale ressaltar que somente um médico oftalmologista poderá confirmar se você está apto a usar a lente reutilizável e por quanto tempo.

Outro ponto muito importante: toda a lente, reutilizável ou não, deve ser removida antes da hora de ir para cama. Pegar no sono com lentes de contato, seja qual for o tipo, pode acarretar em problemas para seus olhos, pois eles dependem de oxigenação e lubrificação, que são parcialmente comprometidos durante o período em que estamos usando as lentes.

Obviamente há exceções, mas, novamente, somente um médico oftalmologista poderá determinar se você pode ou não dormir com elas.

Mas, e as lentes descartáveis?

Bem, elas levam esse nome pois são feitas para que o usuário utilize por, no máximo, um dia e, em seguida, devem ser descartadas. Na prática, isso significa que, se você tirar essas lentes em qualquer momento ao longo do dia, o adequado é descartá-las imediatamente. O motivo é que elas não são preparadas para os produtos de limpeza disponíveis; e recolocar as lentes sem a devida higienização aumenta o risco de complicações nos olhos.

Ambos os tipos podem ser encontrados para corrigir diversos tipos de problemas de visão, como a miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia.

Principais diferenças entre lentes de contato diárias descartáveis e as reutilizáveis

Higiene

Você não precisa se preocupar com a higienização das lentes descartáveis, já que elas não são reutilizáveis. Ao final do dia, é só tirar e jogar fora. Enquanto isso, as lentes reutilizáveis exigem higienização sempre que são retiradas, pois os fluidos e proteínas que se acumulam nelas durante o uso favorecem a proliferação de microorganismos que podem causar infecções.

Economia

O preço individual das lentes descartáveis é inferior ao de uma lente reutilizável, porém, leve em consideração o fato de que, no caso das descartáveis, você irá utilizar um par por dia. Isso faz com que as lentes reutilizáveis sejam uma opção mais econômica.

Praticidade

Este é o grande diferencial das descartáveis, uma vez que dispensam totalmente os cuidados com limpeza e armazenamento, uma vez que basta tirar da embalagem, usar e, no final do dia, jogar fora.

Para os mais distraídos que vivem perdendo as lentes, isso não será um grande problema, já que seriam descartadas após o uso de qualquer maneira. Porém, se você é usuário de lentes de contato reutilizáveis, perdê-las pode representar um grande prejuízo, e fica pior conforme o período de reutilização aumenta. Por exemplo, perder lentes anuais é tão ruim quanto perder um par de óculos.

Além disso, as lentes reutilizáveis requerem mais controle e os cuidados com a higiene e manutenção devem ser seguidos à risca. 

Uso esporádico

Pessoas que preferem usar lentes de contato de forma esporádica, como praticantes de esportes ou para ir a algum evento sem precisar usar óculos certamente darão preferência às lentes descartáveis, afinal, uma caixa delas significa uma lente nova para 30 eventos esporádicos.

Esperamos que essas dicas tenham lhe ajudado a conhecer um pouco mais sobre os tipos de lentes. No entanto seja qual for a sua escolha, ela deve passar pela orientação de um médico oftalmologista de sua confiança.

Quer saber mais sobre os tipos e como são produzidas as lentes de contato, então, clique aqui e baixe nosso e-book “Como as lentes de contato são produzidas?”.

Existe risco de colocar as lentes do lado contrário? Quais as consequências disso?

Mesmo com os muitos avanços alcançados com a tecnologia de lentes de óculos e a crescente popularidade de intervenções cirúrgicas, como correção de olhos à laser, o uso de lentes de contato continua sendo uma maneira segura, eficaz e barata de alcançar uma visão clara e confortável para muitas pessoas.

As lentes de contato oferecem vários benefícios em relação ao uso de óculos e cirurgia refrativa. Em comparação com os óculos, as lentes permitem maior facilidade de uso durante atividades esportivas e de lazer. Elas também permitem que óculos de sol e óculos de proteção sejam usados ​​em conjunto, sem qualquer incomodo.

Hoje em dia, as lentes de contato podem corrigir quase todos os problemas de visão, incluindo:

Ou seja, esse dispositivo tem o poder de facilitar e muito o nosso dia a dia!

Um órgão importante e que demanda cuidados especiais

A produção das lentes demanda muita tecnologia e investimento em pesquisa pois direcionadas a um dos órgãos mais importantes do corpo humano: os olhos.

Responsáveis pelo sentido da visão, os olhos são também um órgão muito exposto e delicado, estando muito suscetível à infecções e doenças. Portanto, é natural que o uso de lentes deva ser cercado de cuidados.

Um estudo feito nos Estados Unidos, pelo CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), revelou que muitas das infecções oculares diagnosticadas eram causadas pelo uso incorreto de lentes de contato e alguns casos levaram, inclusive, a danos mais permanentes à visão. Foram avaliados mais de 1500 casos A pesquisa analisou um total de 1.075 casos.

Também ficou comprovado que a maior parte das infecções analisadas pelo estudo poderia ser facilmente evitada com cuidados bem básicos no uso das lentes de contato.

No entanto, muita gente ainda dorme com a lente, a deixa exposta na pia do banheiro, não faz a higienização correta, compra produtos de origem duvidosa e não respeita a data de validade. Se não for utilizada corretamente, a lente de contato pode ser contaminada por um parasita ou bactéria.

As lentes impedem o contato dos olhos com a atmosfera. Por isso, quando os devidos cuidados não são tomados, aumentam exponencialmente as chances de se iniciar um processo lesivo com infecções que se desenvolvem de forma lenta.

Ao menor sinal de irritação ou dor, é imprescindível retirar as lentes dos olhos e fazer a higienização com o líquido recomendado pelo oftalmologista. Se após a limpeza o incômodo permanecer, é sinal de que o material pode ter provocado uma lesão na córnea ou, no mínimo, agredido os olhos.

Lesões decorrentes do mau uso das lentes

Entre as lesões mais perigosas decorrentes do mau uso das lentes estão a úlcera de córnea, conjuntivite alérgica grave, irritações oculares e até cegueira pode ser causada pelo mau uso das lentes de contato. Em casos específicos, pacientes que perderam a visão por infecções precisam ser submetidos ao transplante de córnea.

Especialistas são enfáticos ao afirmar que no caso das lentes coloridas, os cuidados devem ser redobrados e todas as orientações de uso passadas pelo médico oftalmologista para o seu uso e manuseio devem ser seguidas à risca.

Simples cuidados que podem evitar maiores transtornos

Abaixo recomendações simples que todo usuário de lentes de contato deve seguir para usufruir sem preocupações todos os benefícios que as lentes de contato podem proporcionar:

  • Nunca ultrapasse o tempo de uso e evite dormir com as lentes nos olhos;
  • Lave e enxágue suas lentes após o uso deixando-as devidamente imersas na solução de limpeza específica para as lentes de contato;
  • A higienização do estojo deve ser feita com água e sabão, no mínimo semanalmente. Deixe secar naturalmente, com a abertura voltada para baixo sobre papel descartável. O mesmo vale para as tampas. Depois de seco, feche e guarde o estojo;
  • Sempre descarte a solução do uso anterior;
  • Nunca guarde as lentes em soro fisiológico, pois apesar de bom lubrificante, é ineficaz para desinfecção;
  • Se sua lente sair do olho, nunca a recoloque diretamente. Tenha na bolsa um kit com solução multiuso e estojo limpo ao sair de casa, para imprevistos.

Como saber se suas lentes de contato estão do lado certo?

Colocar uma lente de contato do lado contrário não apenas torna a lente ineficaz na correção da visão. Esse descuido pode ser uma experiência desconfortável e, inclusive, causar danos ao seu olho se a lente permanecer assim por longos períodos.

A menos que você saiba onde procurar, pode ser difícil perceber quando suas lentes de contato estão do avesso. Portanto, vamos ensinar aqui métodos que irão garantir que suas lentes sejam colocadas do lado certo.

Olhar pela lateral

  • Lave as mãos com sabão e seque-as com uma toalha limpa e sem fiapos antes de manusear as lentes de contato;
  • Encontre uma área bem iluminada e coloque a sua lente de contato na ponta do seu dedo, de modo que as bordas estejam apontando para cima;
  • Traga o dedo até o nível dos olhos;
  • Olhe para a sua lente. Se a bordas estiverem dobradas ou curvadas para fora, a lente está do avesso.

O teste do “taco mexicano”

  • Segure a lente entre as pontas do dedo indicador e do polegar, deixando-a posicionada bem no centro;
  • Aperte delicadamente a lente como se estivesse tentando dobrá-la ao meio;
  • Enquanto aperta, olhe para a borda da lente. Se as extremidades estiverem em convexas entre elas, uniformemente, com um formato parecido ao de um “taco”, prato típico da culinária mexicana, então a lente está do lado correto, porém, se as bordas estiverem inclinadas para fora, então a lente está do avesso.

Verifique as marcações a laser

Algumas lentes de contato possuem pequenas marcações a laser, que podem ajudá-lo a verificar se a lente está do avesso. Normalmente, isso assumirá a forma de uma sequência de números e/ ou letras.

  • Coloque sua lente na ponta do seu dedo.
  • Segure a lente até uma luz brilhante.
  • Se a sequência de números e/ ou letras for lida corretamente, a lente estará corretamente orientada. Se a sequência de números e/ ou letras estiver invertida, então, a lente está do avesso.
||Colírio para quem usa lente de contato||

Algumas lentes de contato são mais confortáveis que outras? Por quê?

As lentes de contato são uma ideia antiga e surgiram a partir de aspirações do gênio italiano Leonardo da Vinci, no início do século XVI, porém, somente se consolidaram como uma alternativa viável no ano de 1929, quando o oftalmologista nova-iorquino William Feinbloom desenvolveu uma nova lente por meio de um material criado através da mistura do vidro e do plástico.

Este foi o início de uma verdadeira revolução que segue em curso e atualmente permite a concepção de materiais incrivelmente flexíveis, eficazes e confortáveis, como é o caso das lentes gelatinosas.

E como é boa a sensação de usar lentes de contato confortáveis e que, além de serem imperceptíveis, nos permitem total liberdade de movimentos até mesmo em atividades esportivas, não é mesmo?

No entanto, surge uma dúvida: existem lentes de contato mais confortáveis que outras?

Bem, hoje em dia, com toda a evolução em termos de tecnologia e materiais empregados, as lentes se tornaram bastante confortáveis de se usar, porém, alguns tipos de lentes podem gerar algum desconforto inicial na fase de adaptação, sendo essa uma percepção mais comum no caso das rígidas.

Porém, na maioria dos casos, o desconforto com uma lente é decorrente da falta de cuidados com sua manutenção, higiene e tempo de uso acima do indicado por seu oftalmologista. Vejamos alguns exemplos de como evitar isso.

Cuidados básicos que precisam ser tomados por todo usuário de lente de conato:

  • Lave bem as mãos antes de colocar as lentes e também quando for retirá-las;
  • Para a limpeza das lentes, não use soro fisiológico, água ou qualquer outro líquido que não seja a solução especial para lentes de contato recomendada pelo médico;
  • Respeite o período de utilização e descarte de sua lente
  • Higienize periodicamente o estojo em que guarda suas lentes;
  • Sempre retire as lentes de contato para dormir;
  • Não é recomendável entrar em piscinas, rios, lagos, mar ou até mesmo no banho usando lentes, pois a água pode conter microorganismos que deterioram e as contaminam;
  • Coloque as lentes antes de aplicar maquiagem e retire-as antes de remover o cosmético.

O design da lente de contato é importante

A lente de contato deve ter o formato geométrico que melhor corrija os problemas de visão, que muitas vezes tem relação com o formato de seus olhos. Portanto, elas podem ter desenhos esféricos, asféricos e tóricos, dependendo da sua indicação. Cada uma delas possui suas especificidades, mas o geralmente as esféricas tem maior aceitação em termos de conforto, pois têm melhor alinhamento com a córnea.

Gelatinosa ou rígida? Qual a lente de contato mais confortável?

Esta é a pergunta de dez entre dez novos usuários de lentes! Porém, seja qual for o material empregado, tecnologia e formato, antes de mais nada, a melhor lente de contato é aquela que melhora a qualidade de vida do paciente e ponto!

Claro que isso inclui também não causar incômodo e, partindo desse princípio, as lentes gelatinosas costumam ser indicadas para pacientes que estão iniciando a sua experiência com lentes de contato e em período de adaptação. Isso porque elas provocam menos incômodo e são mais baratas. Já as lentes rígidas são maiores e podem ser usadas em situações específicas de correção de problemas de visão, como a refração ou para funções terapêuticas.

Qualidade e confiança são importantes

Entre os diversos modelos de lentes disponíveis no mercado, existem aquelas que se destacam por sua alta qualidade e pela confiança que sua marca desperta em especialistas e usuários.

Este é o caso das lentes da Central Oftálmica, uma empresa especializada na importação e distribuição de lentes de contato que oferece uma linha de produtos de extrema qualidade e com Tecnologia de Alto Desempenho.

Opções que proporcionam alto conforto e que vão, por exemplo, desde a linha Biosoft 1Day, que dispensam cuidados com limpeza por serem descartáveis, entre outras linhas como a Bio View, Silidrogel ou Soft Flex, cada qual mais indicada para um determinado tipo de correção mas que tem em comum o conforto ao usuário.

E, o mais importante antes de qualquer escolha: converse com seu médico oftalmologista. Este profissional irá ajudá-lo na escolha da melhor lente e poderá ajudá-lo durante o período de adaptação.